7.2.06

Sêde

Me desculpe, mas eu queria apenas um pouco da sua água.
Não, eu não quero casar e ter filhos. Queria apenas matar a minha sede. O calor tah me engolindo e meu suor me sufoca.
Preciso da água. A claridade me cega e você tem óculos escuros.
Não quero conhecer seus pais. Só quero a sombra do seu chapéu. Não estou pedindo muito.
Só quero a água e a sombra.
Meus lábios estão ressecando e minhas palavras não querem mais sair. Mas eu preciso te pedir.
Não, eu não quero saber o nome do seu cachorro. Me basta o seu ventilador. Preciso de ar. Não me sufoque mais.
Só quero a água, a sombra e o ventilador.
Não complique. Simplifique e me dê... Piedade... preciso sobreviver.
Não quero seu endereço... Só quero a saida.
...a água, a sombra, o ventilador e a saída...

4 comentários:

Jack Pai disse...

uaaaaaaaau!!!
phodástico!!!
parabéns!

aninha disse...

http://alanis-morissette.letras.terra.com.br/letras/69626/

hihihih. lembrei, na hora.
desculpe. voltei a ela ultimamente mais do que nunca.
otimo texto, linda! =*

tigresse disse...

putz;
eis que o q se busca eh simples; e o que se tem eh mais ocmplicado do q deixamos transparecer..

*;

*lindo*

Mariah Menezes disse...

Sei lá... parece familiar.... não sei!! Nem tudo... acho que sabe do que digo... enfim!!
Mais uma vez digo como o de praxe que tá ótemo!!
Beijinho vizinha...

ps: Alexandre num merecia isso tadinho... hahahahahahaha... nada a ver!! hahahahaha